17 março 2015

E se




Todos os dias a vida nos presenteia com um monte de "E se".
Mas não se deixe enganar.
Eles vem com cara de coisa boa, embrulhados em papel brilhante de preocupação, arrematados com fitas de precaução.
Tudo balela.
Isso me lembra aquele smurf sacana, que tinha mania de presentear os outros smurfs com pacotinhos amarelos e fofinhos que, quando abertos, explodiam na cara azul do infeliz.
Não abra esse pacote, só vai te dar dor de cabeça.
Os "E se" são pragas mentais, que dominam nosso cérebro e nos fazem repeti-los incansavelmente.
Tiram ou aumentam nosso sono e o nosso apetite.
Nos obrigam a criar fantasias mirabolantes de fracasso e passado miserável.
Nos congelam a ponto de nos tornarmos figuras paradas e sem sal.
"E se eu tivesse feito/dito/pensado isso?"
"E se isso/aquilo/aqueloutro acontecer?"
Pura perda de tempo e de neurônio.
Por isso, caro amigo, se a vida aparecer, toda querida, com um pacote de "E se" esperando por você, diga a ela que você vai viver um dia de cada vez, vai valorizar o seu presente, exorcizar o seu passado e ser muito, mais muito feliz!

Beijos mil!



6 comentários:

  1. Diga pra ela que a sua vida é muito ao contrário de incertezas. ;)

    Beijos e passa lá!
    http://entre-termos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Então né... Como faz para tirar os "E se" da vida? Eu tenho muito tempo livre no meu dia, o que nem sempre é bom. Tento sempre preencher minhas horas com atividades produtivas, mas basta dar uma paradinha que os "e se" começam a rondar a mente e ai já viu né?

    Vidas em Preto e Branco 

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade... É um exercício diario de controle dos "e se" ! 😉

      Excluir